Currículo Formal de Matemática X Matriz de Referência da Prova Brasil: uma análise via descritores

Uma matriz, como aquela estabelecida para a Prova Brasil, é uma referência sobre conhecimentos, habilidades ou capacidades técnicas para a construção do teste e não deve ser confundida com o currículo, que é conceitualmente mais amplo que a matriz de referência.

Currículo Formal de Matemática X Matriz de Referência da Prova Brasil

Do ponto de vista conceitual, em um currículo privilegia-se fazer uma abordagem geral sobre todo o processo educacional. No currículo, explicita-se objetivos de aprendizagem e aspectos que revelam características culturais da sociedade, proporcionando um caminho a ser seguido fornecendo orientação sob a forma como os conteúdos são organizados nos cursos e, também, nas situações de aprendizagem às quais os educandos estarão expostos.  Na construção de um currículo, consideram-se todos os aspectos que contribuam para a formação global do educando.

Já uma matriz de referência tem como objetivo orientar sobre quais conjuntos de capacidades serão construídas uma avaliação, constituindo, dessa forma, suporte para a elaboração de questões (itens) de múltipla escolha que compõem os exames. Na matriz estão definidas conteúdos, competências e habilidades avaliadas nas questões.

O caráter restrito de um em relação ao outro, revelam as diferenças conceituais existentes entre a matriz de referência construída para a Prova Brasil e o currículo. Por outro lado, afirmamos que, ambas podem ser utilizadas como referência para o planejamento de atividades a serem desenvolvidas em sala de aula, pois tratam sobre conhecimentos técnicos e capacidades que os alunos devem possuir a fim de que sejam considerados alfabetizados ao término de cada etapa do Ensino Fundamental e ao fim do Ensino Médio.

Para incluir elementos avaliados na Prova Brasil em seu planejamento, tratando especificamente da prova de Matemática na Prova Brasil, consideramos importante que o professor compreenda a matriz de referência como uma proposta que apresenta estruturas e conhecimentos básicos que o estudante deve desenvolver durante o processo de escolarização, e que pode ser inserido no planejamento de seu currículo.

A matriz de referência de Matemática, além de explicitar conteúdos, apresenta uma lista de descritores distribuídos pelos temas: Espaço e Forma; Grandezas e Medidas; Números e Operações/Álgebra e Funções; Tratamento da Informação. A finalidade desse conjunto de descritores é constituir-se em um referencial para a construção dos testes. E a função de cada descritor é orientar a articulação, concomitante, entre competências e habilidades com os conteúdos específicos das disciplinas.

Portanto, desde a construção da prova até a avaliação do mesmo, está em jogo a observação de habilidades, competências, e atitudes a serem desenvolvidas pelo educando, pois os descritores, dizem respeito aos processos intelectuais de análise, síntese, conceptualização e avaliação da informação, necessárias para a articulação dos conteúdos para a resolução de problemas.

Esse é o cerne da aprendizagem significativa proposto no exame, em contraposição à aprendizagem mecânica que privilegia memorização e utilização rotineira de ferramentas matemáticas.  Nesse sentido, no contexto da elaboração e construção do teste, é o exercício da capacidade autônoma de mobilizar informações, transformando esses conhecimentos em “novos conhecimentos”, que é valorizado.

Assim, concluímos que na Prova Brasil não é somente avaliado se o aluno assimilou conteúdos, mas se adquiriu capacidades que de fato contribuem para a sua formação e para exercício de sua cidadania.

About The Author

admin

Valter Magalhães é professor e mestre em educação Matemática pelo IME / USP.

Deixe o seu comentário